# Notícias Internacionais // JULHO

By CASES, Destaques, Notícias Comentários fechados em # Notícias Internacionais // JULHO

  1. Assembleia Geral da Aliança Cooperativa Internacional

Decorreu, no dia 21 de junho de 2024, em formato virtual, a Assembleia Geral Aliança Cooperativa Internacional (ACI). Participaram 145 membros de 44 países.

A sessão teve início com a intervenção de Ariel Guarco, presidente da ACI, que felicitou a oportunidade de os membros se encontrarem em Nova Deli, em novembro próximo, no encontro anual e nova Assembleia Geral da organização.

Foi referido o momento de grande protagonismo do cooperativismo à escala global, com reconhecimento da ONU e de outras entidades, incluindo através do Ano Internacional das Cooperativas 2025, o que fortalece o cooperativismo. Foi feita apresentação do novo Diretor-Geral da ACI, Jeroen Douglas, neerlandês e um dos impulsionadores do movimento global do comércio justo desde o seu início, nos anos 90. Acredita que cooperativismo é a melhor alternativa ao capitalismo.

Foram também apresentados os Diretores comuns Simona Cavazzulli, da América Latina e Douglas O’Brien da CLUSA, EUA. Ambos os diretores estão ligados ao setor agrícola. Foi também apresentado Petar Stefanov, novo Diretor da Cooperatives Europe,

Passando à apreciação das atividades desenvolvidas no último ano, destacam-se o anúncio do AIC2025 pela ONU e a consulta sobre identidade cooperativa, que em breve será apresentada. Quanto às contas, e apesar dos resultados negativos, prevê-se para breve um apoio da Comissão Europeia no montante de 8 milhões de euros que vai ter impacto positivo na situação da entidade. Quanto às atividades de 2024, já desenvolvidas e a desenvolver, foram destacadas:

Ano internacional das Cooperativas 2025 (AIC2025). O slogan é “As cooperativas constroem um Mundo Melhor”. Os objetivos principais são, entre outros, a visibilidade, a liderança e juventude e o ambiente. No dia 9 de julho vai haver um evento de pré-lançamento para celebrar a adoção formal da resolução, que aconteceu a 20 de junho 2024. Esperam organizar comités regionais para desenvolver atividades durante 2025. Em setembro, querem associar o AIC2025 à Cimeira do Futuro da ONU. Em novembro, na India, vai ser o lançamento oficial, na qual participará o Secretário-Geral da ONU, sendo que a ACI terá também um papel a desempenhar na Cimeira Social da ONU.

A Conferência Global da ACI na India: o tema será “as cooperativas constroem prosperidade para todos”. A Indian Farmers Fertiliser Cooperative Limited (IFFCO) é o maior patrocinador do encontro.

Acordo de cooperação com a Comissão Europeia (2024-2028). O objetivo deste acordo é contribuir para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 2030. O orçamento é de 8,9 milhões de euros, dos quais 8 milhões são financiados pela Comissão.

Novo plano estratégico 2025-2030 – Plano para sustentabilidade. Será desenvolvido um plano que aposte na continuidade, mas também na inovação, incluindo através da integração de inteligência artificial e da criação de um selo cooperativo.

O Presidente referiu ainda a necessidade de estudar uma restruturação operacional e financeira, para melhorar códigos de conduta e a prestação de contas. As receitas devem provir de quotas, mas também de doadores, patrocínios e atividades promocionais e comerciais. Estão a tentar ver de que forma a ACI pode crescer.  As quotas são um assunto complicado e a nova abordagem que pretendem introduzir é o pagamento de quotas em função das receitas de cada membro, e não em função do número de membros representados, promovendo a transparência, simplicidade e acessibilidade. Existe ainda necessidade de limitar os benefícios aos membros, nomeadamente restringir o acesso aos eventos promovidos, até agora de participação livre e aberta. Quanto aos votos, pretendem eliminar obstáculos até aqui existente.Todos os membros plenos (full member) devem ter voto, voto esse definido em função do número de cooperadores, diretos ou indiretos, sendo calculado de forma transparente, direta e fácil de administrar. O Grupo de trabalho apresentou propostas à Direção, vão apresentá-las em webinars, aperfeiçoá-las, sendo depois postas a votação em Nova Deli, a 29 de novembro de 2025.

Finalmente falou-se da Assembleia Geral e encontro em Nova Deli entre 25 e 30 de novembro. O Diretor Geral referiu que é uma das atividades mais importantes do ano. Passou a palavra ao representante da IFCCO, principal financiador do evento, que convidou todos a participarem no evento, no outono, na índia, e que lançará o AIC 2025. Haverá também uma visitas ao Taj Mahal e a diversas cooperativas. Foi depois passado um vídeo de apresentação do evento na Índia após o que foi encerrada a AG. 

  1. Assembleia Geral Social Economy Europe

Decorreu, no dia 24 de junho de 2024, em Roma, na sede da Aliança Cooperativa Italiana (ACI) a Assembleia Geral da Social Economy Europe (SEE). A CASES, membro da SEE, participou online.

O Presidente da Aliança Cooperativa Italiana na sessão de boas-vindas referiu a importância do presente momento para a Economia Social (ES) tendo sido secundado por Juan Antonio Pedreño, Presidente da SEE, que referiu os grandes desenvolvimentos nos últimos 8 anos, graças ao trabalho conjunto de todas as organizações. Existe agora um Plano de Ação para a Economia Social, uma Resolução da OIT sobre ES e Trabalho Digno, e sobretudo a Recomendação do Conselho, que recomenda a criação de estratégias nacionais e regionais para a Economia Social, devendo continuar a trabalhar-se para concretizar todos esses pontos.

Destaca-se a apresentação das atividades desenvolvidas em 2023 incluindo os eventos, na Suécia, em San Sebastian, Liège, os Prémios de Economia Social, entre outros. As Contas de 2023 apresentaram um resultado foi negativo, mas as perspetivas para 2024 e 2025 são positivas.

Passou-se à apresentação do plano de ação para 2024. Pedreño referiu que foram e serão desenvolvidas diferentes atividades dos três pilares do plano estratégico. Os fundos europeus são muito importantes e preciso diversificar as receitas.

Sarah de Heusch, Diretora da SEE, apresentou o Plano, com diversas atividades e assente em 3 pilares: Crescimento sustentável, Coesão interna; Apoio ao desenvolvimento e reconhecimento da Economia Social.

Pedreño agradeceu e reforçou a importância do Comité de Monitorização do Luxemburgo, referindo que a existência de um comissário europeu que tenha a pasta de economia social é um dos objetivos da SEE.

Intervieram depois diversos membros, sendo de destacar as principais preocupações manifestadas: devido às eleições europeias, existirão desafios para fazer reconhecer a Economia Social, nomeadamente prevê-se que seja mais difícil trabalhar com o Parlamento Europeu e manter o Intergrupo de Economia Social, tendo em conta o crescimento das vozes antieuropeias e de extrema-direita, prevendo-se também que a presidência húngara seja desafiante. Pedreño concordou, referindo, no entanto, que há quatro grupos políticos grandes que vão apoiar o Intergrupo de Economia Social: Popular, Verdes, Socialistas e Renew. Foi também referido que Plano para 2024 é muito ambicioso, devendo haver noção de que poderá não se conseguir alcançar tudo. Foi depois apresentado o orçamento para 2024, referindo-se que a perspetiva é de estabilidade para os próximos anos.

Foram admitidas 3 novas entidades como membros da SEE: A ASES, plataforma nacional de economia social da Eslováquia: o MCF (Micro Finance Centre) – uma rede de finanças sociais que promove justiça, inclusão, equidade e serviço responsável; e a Coompanion – uma organização nacional sueca, que tem como objetivo apoiar o desenvolvimento de empresas sociais nos estádios iniciais

Passou-se depois às eleições do Presidente e Comissão Executiva da SEE. Juan António Pedreño, candidato único a Presidente, foi eleito. Quanto ao Comité Executivo, foram eleitos, na categoria de membros “Redes Europeias”: a CECOP-, a DIESIS; a ENSIE; e a FEBEA; como membros da categoria “Organizações Representativas Nacionais: ACI; CONCERTES; ESS-FRANCE e THE WHEEL.

Finalmente interveio Yolanda Diaz, Vice-Presidente do Governo espanhol. Considerou Economia Social uma economia de territórios, comunidades, que vem das bases, devendo a Economia social, que é a economia do futuro, ter uma atitude cooperativa com a economia convencional. É a economia mais propicia à participação das mulheres, e tem de ser convertida também para os jovens. É extremamente resiliente e de futuro, devido aos seus valores. A Resolução da ONU foi muito importante. Referiu que se comprometia a desenvolver o Plano de Ação para a Economia Social. Espanha está momento a discutir uma lei de indústria nacional, e querem que contemple a economia social. considerou ainda que não se pode falar de estratégia industrial europeia sem falar de economia social. Vão apostar na designação de um comissário europeu responsável pela Economia Social e também na Renovação do Intergrupo de Economia Social; promover Economia Social como elemento transversal das políticas industriais europeias; e apoiar todos as ações da recomendação, incluindo com apoio financeiro europeu; a Economia Social deve também fazer parte das prioridades do semestre europeu. Finalmente referiu que a Academia tem de participar na Economia Social, produzindo conhecimento sobre a mesma. 

  1. Ano Internacional das Cooperativas 2025 (AIC2025) – evento de apresentação

Para dar início às comemorações de Ano Internacional das Cooperativas da ONU 2025, o Comité para a Promoção e Avanço das Cooperativas (COPAC), em colaboração com a Missão Permanente das Nações Unidas na Mongólia, realizará um evento para apresentar a AIC 2025.

O evento acontecerá durante o Fórum Político de Alto Nível da ONU, na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque, no dia 9 de julho de 2024, das 10h00 às 12h00 (EST), ou seja, 72 horas depois do Dia Internacional das Cooperativas 2024, que será celebrado sob o lema «Cooperativas constroem um futuro melhor para todas as pessoas”.

Será um evento híbrido de preparação para a AIC 2025, que será inaugurado oficialmente durante o Conferência Cooperativa Internacional da ACI, programado para 26 a 29 de novembro de 2024 em Nova Deli (Índia). O evento será um espaço para aprofundar o tema do AIC, apresentar o logotipo e o pacote de imprensa, bem como as resoluções da ONU sobre as modalidades de lançamento do AIC.

A sessão será transmitida online em WebTV da ONU

Programa (em inglês)

Mais informações em: https://aciamericas.coop/pt/eventos/presentacion-del-ano-internacional-de-las-cooperativas-en-naciones-unidas/

  1. Dia Internacional das Cooperativas – 6 de julho de 2024 – Aliança Cooperativa Internacional (ACI)

No dia 6 de julho, cooperativas de todo o mundo celebrarão o 102º Dia Internacional das Cooperativas. Sob o lema «Cooperativas Constroem um Futuro Melhor para Todos», as cooperativas terão a oportunidade de mostrar as suas contribuições atuais e históricas para a construção de um futuro sustentável, acelerando os esforços para implementar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) até 2030.

Junte-se à ACI usando um kit de ferramentas de comunicação e participe na maior celebração anual do movimento cooperativo. Mais informação em www.coopsday.coop

Escreva para [email protected]  e partilhe a sua história sobre como está a celebrar o dia ou como a sua cooperativa está a contribuir para a Construção de um Futuro Melhor para TODOS!

  1. Questionário OCDE sobre certificações (labels) para a Economia Social

A OCDE lançou um inquérito sobre certificações para a Economia Social, disponível até 6 de julho, 18H00 CEST. O inquérito é aberto a entidades de economia social e outras partes interessadas.

Disponível em: https://survey.oecd.org/index.php?r=survey/index&sid=326673&lang=en.

 

 

 

 

 

  • Share: